Lula: ‘O País perdeu a autoridade’ | Brasil 24/7

Em discurso na Escola Nacional Florestan Fernandes neste sábado, o ex-presidente Lula repudiou a ação da Polícia Civil que foi considerada repressiva e abusiva contra militantes do MST; “A gente tem que se preocupar mais com os movimentos sociais, porque se a moda de criminalizar pessoas pega…”; o ex-presidente elevou o tom e disse que o poder público quer criminalizar os movimentos sociais; “Há um processo de criminalização da esquerda nesse país, em que as instituições estão totalmente desmoralizadas. O país perdeu a autoridade”; Lula criticou Michel Temer no contexto da PEC 241; “Eles vão efetivamente destruir o que nós construímos. Os adversários foram mais fortes que a gente. Enquanto a gente ficou gritando ‘Fora, Temer’, eles foram lá e tiraram a Dilma. Fizeram o golpe, mas não vão parar por aí. Tem razões políticas, econômicas e ideológicas nesse negócio”

Fonte: Lula: ‘O País perdeu a autoridade’ | Brasil 24/7

Comando Vermelho no Rio: “Prefiro morrer a voltar para o crime” | Brasil | EL PAÍS Brasil

Ex-integrante do Comando Vermelho, maior facção criminosa do Rio, procura nova vida longe do tráfico. Ele teme ser morto por “maus policiais”

Fonte: Comando Vermelho no Rio: “Prefiro morrer a voltar para o crime” | Brasil | EL PAÍS Brasil

Eleições EUA: Aqueles que mantêm vivo o sonho americano | Internacional | EL PAÍS Brasil

Erie, cidade da Pensilvânia que faz com sucesso a integração de refugiados, mostra a parte da sociedade norte-americana que ignora a retórica xenófoba de Trump

Fonte: Eleições EUA: Aqueles que mantêm vivo o sonho americano | Internacional | EL PAÍS Brasil

Lula conclama movimentos a se unirem em torno de um projeto para o país — Rede Brasil Atual

Ex-presidente participou hoje de ato com movimentos sociais e de trabalhadores, artistas e intelectuais contra invasão da Escola Florestan Fernandes, ontem, pela Polícia Civil. Estiveram representados 36 países

Fonte: Lula conclama movimentos a se unirem em torno de um projeto para o país — Rede Brasil Atual

Diário do Centro do Mundo Ministro do STJ defende realização de congresso de juízes em resort e critica jornalistas

Do Jota: O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e corregedor nacional de Justiça João Otávio de Noronha saiu em defesa nesta sexta-feira (04/11) da realização do VI Encontro Nacional de Juízes que acontece em um resort em Arraial d’Ajuda, na Bahia, e que contou com patrocínio. Segundo Noronha, todos os juízes pagaram as viagens e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) negociou descontos, como qualquer associação faria. O custo total do evento é R$ 1,2 milhão e conta com 1,1 mil participantes entre juízes e autoridades convidadas. Nenhum palestrante cobra por sua participação. As despesas com alimentação, hospedagem e passagem são cobertas pela AMB. O ministro afirmou que o fato de os juízes estarem reunidos em um hotel na Bahia em uma sala com ar condicionado, mesmo com o tempo de sol, irrita jornalista. “Vocês não podem gastar dinheiro para vir num resort?” “Se tem uma coisa que não tem nesse hotel é luxo”, afirmou e foi aplaudido pelos participantes. “A AMB cumpriu rigorosamente [a regra], primeiro, os juízes estão pagando as suas diárias. Falar que uma diária de R$ 610 um juiz não pode pagar é uma ironia. Segundo, os palestrantes não vem só pelo patrocínio interno, que serve para montar stand, vem sobretudo pela taxa que os juízes participantes pagam para participar do evento”, afirmou o ministro. “Nenhum juiz de primeiro grau, o desembargador, tem contato com patrocinador. Isso se estabelece entre os técnicos da AMB, que nem sempre são juízes, a área financeira da AMB, e os patrocinadores. Eu não sei quem é o patrocinador aqui. Mas, e se tem causa, e daí? Eu vou julgar como julgo todos os outros. Daqui a pouco vamos fazer com  que o juiz seja aquela homem preso no seu gabinete sem saber o que acontece na realidade”, completou.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Ministro do STJ defende realização de congresso de juízes em resort e critica jornalistas

Diário do Centro do Mundo Alckmin paga dívida de campanha de Doria nomeando advogado de traficante para secretaria

Da Folha: O governador Geraldo Alckmin (PSDB) deve nomear o presidente estadual do nanico PMB (Partido da Mulher Brasileira) secretário-adjunto de Turismo de São Paulo. A posse de Jaime Fusco, prevista para a semana que vem, se dá após o apoio do PMB à candidatura à Prefeitura de João Doria, afilhado político de Alckmin.   (…) Baseado no Rio, Fusco era advogado. Entre seus clientes esteve o traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha. Agora já estabelecido em São Paulo, ele defende sua trajetória. “Tenho perfil técnico. Fui procurador-geral da Câmara Municipal de Seropédica (RJ). À época, o prefeito pediu um estudo e eu criei a Secretaria Municipal de Regularização Fundiária, por projeto de lei. Depois, assumi a pasta”, relatou.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Alckmin paga dívida de campanha de Doria nomeando advogado de traficante para secretaria

Diário do Centro do Mundo Delator diz que Picciani pediu propina em três campanhas eleitorais

Do globo: O engenheiro Benedicto Barbosa Júnior, ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura e braço-direito do empreiteiro Marcelo Odebrecht, contou em sua delação à força-tarefa da Operação Lava-Jato que o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Jorge Picciani (PMDB), cobrou propina da empreiteira em três campanhas eleitorais consecutivas. O dinheiro, segundo o executivo, foi depositado em contas que o BVA — banco de José Augusto Ferreira dos Santos, já liquidado pelo Banco Central — mantinha no exterior. A delação de mais de 70 executivos da Odebrecht, entre os quais Benedicto Júnior, está prevista para ser assinada nos próximos dias. Por ora, não há detalhes sobre os valores de propina transferidos, números de contas bancárias ou obras diretamente relacionadas ao pagamento da propina. (…)

Fonte: Diário do Centro do Mundo Delator diz que Picciani pediu propina em três campanhas eleitorais

Diário do Centro do Mundo Frei Betto diz não ver futuro para o PT se partido seguir com ‘ideia fixa de ganhar próxima eleição’

Da folha: Coordenador do Fome Zero no primeiro mandato de Lula, Frei Betto diz não ver futuro para o PT se o partido seguir com a “ideia fixa de ganhar a próxima eleição”. O frade dominicano cobra uma reação e a reaproximação da sigla com os setores populares: “É passada a hora de fazer autocrítica e de redefinir prioridades”. Para ele, é preciso construir uma nova alternativa de poder, pois aquela que se viabilizou nos últimos 13 anos naufragou pela ganância e por “alianças promíscuas”. Frei Betto afirma que uma frente ampla de esquerda no Brasil só será viável “se os setores progressistas descerem do salto alto da arrogância de disputar hegemonia política e calçarem a sandália da humildade”. Betto também critica o movimento do PT para lançar “figurões” do partido à Câmara em 2018: “Essa tendência ao caciquismo seria um canto do cisne”. (…)

Fonte: Diário do Centro do Mundo Frei Betto diz não ver futuro para o PT se partido seguir com ‘ideia fixa de ganhar próxima eleição’

Diário do Centro do Mundo Aécio preocupado com o “Volta, FHC”: “Beira a irresponsabilidade expô-lo dessa forma”

O senador Aécio Neves não gostou do “Volta, FHC” proposto pelo tucano Xico Graziano. “Vindo de um analista seria um equívoco, mas, vindo de quem já trabalha com ele, beira a irresponsabilidade expô-lo dessa forma”, disse. Aécio está batendo no mensageiro.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Aécio preocupado com o “Volta, FHC”: “Beira a irresponsabilidade expô-lo dessa forma”

Diário do Centro do Mundo Secretário de Segurança de SP disse a deputado do PT que não sabia de ação policial em escola do MST

Da Folha: Horas após a operação policial na escola Florestan Fernandes, em Guararema (SP), o deputado Zico Prado, líder do PT na Assembleia paulista, teve um encontro com o secretário de Segurança Pública do Estado, Mágino Alves Barbosa. “Ele disse, para nosso espanto, que o governo de SP não fora informado da ação.”

Fonte: Diário do Centro do Mundo Secretário de Segurança de SP disse a deputado do PT que não sabia de ação policial em escola do MST

Diário do Centro do Mundo Sem ser questionado sobre os R$ 23 milhões, Serra diz à Veja que Lula pode fugir do Brasil

Do 247:   O chanceler José Serra acredita que o ex-presidente Lula pode vir a pedir asilo diplomático, em razão da Operação Lava Jato. Serra levou o tema ao presidente Michel Temer, depois de ser comunicado da ação nas Nações Unidas, em que Lula alega sofrer perseguição judicial no Brasil. O chanceler também considera que um eventual asilo de Lula poderá criar danos diplomáticos, prejudicando a imagem do Brasil no exterior. “Talvez eu tenha essa avaliação, mas o assunto principal que eu discuti com o presidente Temer foi o tratamento a ser dado a essa questão da ONU dentro do governo. Não penso que o asilo seja a estratégia principal, mas não vou afirmar o contrário”, disse ele à revista Veja desta semana. Serra não foi questionado sobre os R$ 23 milhões que recebeu da Odebrecht em 2010, numa conta na Suíça (leia aqui), nem foi indagado sobre a possibilidade de ele próprio vir a pedir asilo diplomático, caso venha a sofrer implicações judiciais decorrentes da descoberta da conta usada pelo PSDB no paraíso fiscal helvético. Lula é acusado de se beneficiar de reformas em dois imóveis (um sítio em Atibaia e um apartamento no Guarujá), que, segundo os cartórios de imóveis competentes, não lhe pertencem. Serra foi delatado pela Odebrecht por ter recebido R$ 23 milhões – equivalentes hoje a R$ 34,5 milhões – numa conta secreta num paraíso fiscal. O chanceler avalia, no entanto, que o que dano à imagem do Brasil é causado pelo risco de fuga de Lula – e não por sua presença no Itamaraty.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Sem ser questionado sobre os R$ 23 milhões, Serra diz à Veja que Lula pode fugir do Brasil

Diário do Centro do Mundo Lula acusa Globo e autoridades de atuar em ‘parceria público-privada’ para persegui-lo

Do site Lula.com.br: Este texto é um registro, baseado em provas e fatos, não convicções, de como funciona a dinâmica da parceria público-privada entre o maior grupo de comunicação do país, de propriedade da família mais rica do Brasil, e funcionários públicos que deviam servir a toda sociedade brasileira, na perseguição de uma liderança política, reconhecida como o melhor presidente da história do Brasil. Como as acusações e processos contra Luiz Inácio Lula da Silva costumam a nascer de matérias com graves incorreções e mentiras de veículos das Organizações Globo. E como essas matérias dão origem a custosas investigações por agentes públicos, que por sua vez são vazadas prioritariamente também para a Globo, em um mecanismo que se retroalimenta. Assim será possível entender por que Lula diz que autoridades não podem ser “reféns da imprensa” e por que os advogados de Lula dizem que ele sofre um processo de “lawfare”, de uso de instrumentos jurídicos para a destruição da imagem e inabilitação de um adversário político. O jornal O Globo publicou, no dia 26 de outubro deste ano, a reportagem: “Lava-Jato investiga outra cobertura usada por Lula” (http://oglobo.globo.com/brasil/lava-jato-investiga-outra-cobertura-usada-por-lula-20357937), assinada pelos repórteres Cleide Carvalho e Thiago Herdy. Ela versa sobre uma nova frente da Lava Jato, aquela investigação que era sobre milhões desviados da Petrobrás, mas que a cada dia vira mais uma investigação de qualquer bobagem relacionada a Lula. A matéria informa que os investigadores questionam o que seria “uma operação de aluguel”. Com isso, querem dizer um aluguel de um imóvel efetivamente contratado e pago por Lula, segundo o que já comprovaram os próprios investigadores da Lava Jato. Segundo a reportagem, “a operação” seria uma “simulação para dar caráter formal ao uso do apartamento por Lula ”. Chegou-se ao ponto em que se investiga como simulação de aluguel a própria definição de aluguel: pagar para usar temporariamente a propriedade de outra pessoa. A matéria recupera uma outra reportagem do mesmo Thiago Herdy, de 12 de abril de 2015: “Diretor da Odebrecht pagou ‘voo sigiloso’ de Lula para Cuba em 2013”. (http://oglobo.globo.com/brasil/diretor-da-odebrecht-pagou-voo-sigiloso-de-lula-para-cuba-em-2013-15850030) Está escrito na reportagem: “A DAG foi usada pela Odebrecht para bancar despesas de avião usado por Lula em 2013, numa viagem a Estados Unidos, Cuba e República Dominicana. O voo custou R$ 435 mil e foi classificado pela Líder Táxi Aéreo, responsável pela viagem, como ‘sigiloso’. Essa viagem de Lula não tinha ligação oficial com os negócios da empreiteira. No trecho dos Estados Unidos, o ex-presidente tinha agendado um congresso de trabalhadores.” O que Herdy escreve como recapitulação da matéria é pura e simplesmente uma mentira republicada. É mentira que a viagem não tinha relação com a Odebrecht. Lula deu uma palestra para a construtora na República Dominicana, por isso ela pagou o voo. Palestra registrada em vídeo, na imprensa local e com a devida nota fiscal. A classificação de “sigiloso” no voo só existe em um documento da Líder com o qual Lula não tem nenhuma relação. A viagem não era sigilosa. Foi divulgada por release da assessoria do ex-presidente e contou com uma série de atos públicos nos três países, devidamente registrados e divulgados. (…)

Fonte: Diário do Centro do Mundo Lula acusa Globo e autoridades de atuar em ‘parceria público-privada’ para persegui-lo

Moro garante que jamais entrará para a política | Brasil 24/7

…CÍNICO…ELE SÓ FAZ POLITICA.JUSTIÇA QUE É BOM.SÓ PARCIAL E COERCITIVAMENTE….HIPÓCRITA.Em sua primeira entrevista exclusiva desde o início da Lava Jato, concedida aos jornalistas Fausto Macedo e Ricardo Brandt, o juiz Sergio Moro garantiu que jamais será candidato a qualquer cargo eletivo; “Sou um homem de Justiça e, sem qualquer demérito, não sou um homem da política. Acho que a política é uma atividade importante, não tem nenhum demérito, muito pelo contrário, existe muito mérito em quem atua na política, mas eu sou um juiz, eu estou em outra realidade, outro tipo de trabalho, outro perfil. Então, não existe jamais esse risco”, afirmou; ele também se negou a falar sobre o julgamento do ex-presidente Lula, dizendo que não comenta casos pendentes, mas criticou a lei de abuso de autoridade a afirmou que o caixa dois já é crime, mesmo que alguns políticos queiram anistiar o passado, após as delações das empreiteiras

Fonte: Moro garante que jamais entrará para a política | Brasil 24/7