Golpe de Temer, Cunha, Aécio e FHC tirou 10% do salário dos brasileiros | Brasil 24/7

Com o desastre econômico de 2015, em que PMDB e PSDB se uniram na política do “quanto pior, melhor” para derrubar a presidente Dilma Rousseff, e 2016, em que Michel Temer e Henrique Meirelles assumiram a gestão da economia, o brasileiro perdeu 10% de sua renda real; o resultado, segundo dados da OIT (Organização Internacional do Trabalho), coloca o Brasil em último lugar no G20, que reúne as maiores economias do mundo; ou seja: essa conta deve ser cobrada dos arquitetos do golpe – Aécio Neves, Fernando Henrique Cardoso e Eduardo Cunha – bem como de seu beneficiário, que foi Michel Temer

Fonte: Golpe de Temer, Cunha, Aécio e FHC tirou 10% do salário dos brasileiros | Brasil 24/7

Paim: ‘Governo não se sustenta até março’ | Brasil 24/7

Senador Paulo Paim (PT-RS) disse à Sputnik Brasil que não vê possibilidades de o atual governo se manter, diante das denúncias que vieram à tona com a delação da Odebrecht: “A situação é gravíssima e a posição do Presidente Michel Temer é muito delicada. Por muito menos do que isso a Presidente Dilma Rousseff foi afastada do cargo. Agora, as denúncias dos empresários atingem diretamente o presidente da República e todos os ministros do chamado núcleo duro do Governo, como Eliseu Padilha e Moreira Franco”; “A minha convicção é de que este Governo não se sustenta até março”, ressalta

Fonte: Paim: ‘Governo não se sustenta até março’ | Brasil 24/7

Moro é denunciado por vazamento ao Estadão de processo sigiloso | GGN

“As condutas expostas configuram, em tese, desvio funcional porque colidem com disposições da Lei Orgânica da Magistratura, do Código de Ética da Magistratura Nacional (…) dentre outros at

Fonte: Moro é denunciado por vazamento ao Estadão de processo sigiloso | GGN

Pode ser a gota d´água: amanhã será outro dia!, por J. Carlos de Assis | GGN

Movimento Brasil AgoraPode ser a gota d´água: amanhã será outro dia!Por J. Carlos de AssisFoi a gota d´água. Depois da aprovação sob pressão do Governo da PEC da Morte, e da tentativa de aprovar a

Fonte: Pode ser a gota d´água: amanhã será outro dia!, por J. Carlos de Assis | GGN

Diário do Centro do Mundo Juízes sugerem a Gilmar Mendes que renuncie à toga e vire “comentarista”

Do uol: Irritados com as sucessivas críticas de Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal) – inclusive a colegas da Corte – juízes federais divulgaram nota nesta quinta-feira (15) em que atribuem ao ministro ‘reiterada violação às leis da magistratura e os deveres éticos impostos a todos os juízes do país’. Para os magistrados, Gilmar Mendes ‘se vale da imprensa para tecer juízos depreciativos sobre decisões tomadas no âmbito da Operação Lava Jato e mesmo sobre decisões de colegas seus, também ministros do Supremo’. A nota é subscrita pela Associação dos Juízes Federais de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Ajufesp), que sugere. “Nada impede que o ministro Gilmar Mendes, preferindo a função de comentarista à de magistrado, renuncie à toga e vá exercer livremente sua liberdade de expressão, como cidadão, em qualquer dos veículos da imprensa, comentando, aí já sem as restrições que o cargo de juiz necessariamente lhe impõe, o acerto ou desacerto de toda e qualquer decisão judicial.” Nas últimas semanas, o ministro desfechou duros ataques inclusive sobre colegas seus no Supremo, como Marco Aurélio e Luiz Fux, o primeiro porque decretou liminarmente a queda do presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), o outro porque mandou voltar para a Câmara o projeto 10 Medidas contra a Corrupção. A Associação dos Juízes Federais de São Paulo e Mato Grosso do Sul observa que o Estatuto da Magistratura – Lei Complementar 35/1979, aplicável a todos os magistrados do Brasil -, ‘proíbe que os juízes manifestem, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento, seu ou de outrem, ou juízo depreciativo sobre despachos, votos ou sentenças, de órgãos judiciais, ressalvada a crítica nos autos e em obras técnicas ou no exercício do magistério’ -artigo 36, inciso III. Além disso, assinala a entidade, a Lei Complementar 35/1979 exige que todos os magistrados mantenham ‘conduta irrepreensível na vida pública e particular’ – artigo 35, inciso VIII. “Também assim o Código de Ética da Magistratura Nacional, instituído pelo Conselho Nacional de Justiça em agosto de 2008, quando o órgão e o Supremo eram presididos pelo ministro Gilmar Mendes.” “Nesse contexto, causa espécie a sem-cerimônia com que o próprio ministro Gilmar Mendes, magistrado do Supremo Tribunal Federal, vem reiteradamente violando as leis da magistratura e os deveres éticos impostos a todos os juízes do país”, diz a nota. “Enquanto permanecer magistrado da mais alta Corte do País, a sociedade brasileira espera que ele (Gilmar Mendes) se comporte como tal, dando o exemplo de irrestrito cumprimento das leis do país e dos deveres ético-disciplinares impostos a todos os juízes”, finaliza o texto dos juízes federais.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Juízes sugerem a Gilmar Mendes que renuncie à toga e vire “comentarista”

Por falar em corrupção, copiloto de Beto Richa é condenado a 97 anos de cadeia no Paraná | Blog do Esmael

O ex-inspetor-geral de fiscalização da Receita Estadual, Márcio Albuquerque Lima, amigo e copiloto do governador Beto Richa (PSDB) nas corridas de 500 Milhas de Londrina, foi condenado a 97 anos de prisão nesta quinta (15) por chefiar esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná. A sentença foi assinada pelo juiz Juliano Nanuncio, da 3ª Vara Criminal de Londrina, no norte do Paraná, também atingiu outros 41 réus na ação criminal referente à primeira fase da Operação Publicano. O próprio governador Beto Richa é investigado pelo STJ desde março deste ano. Segundo a ex-auditor fiscal da Receita Luiz Antônio de Souza, R$ 4,3 milhões em propina arrecadados no esquema teriam sido destinados ao financiamento da campanha de reeleição de Richa, em 2014. A Operação Publicano teve início em janeiro de 2015 com a prisão do fotógrafo e ex-assessor do governador Marcelo Tchello Caramori. Conhecido nos bastidores policiais e políticos como “Taradão do Palácio Iguaçu”, em virtude do cargo

Fonte: Por falar em corrupção, copiloto de Beto Richa é condenado a 97 anos de cadeia no Paraná | Blog do Esmael

Diário do Centro do Mundo “Um Presidente da República que tem medo de ser vaiado em velório está morto!” Por Paulo Nogueira

“Um Presidente da República que tem medo de ser vaiado em velório está morto!” Eis uma tirada que é candidata a Frase do Ano de 2016. Ela estava hoje nas redes sociais,  intensamente compartilhada, A autora é Ivana Bentes, acadêmica e ensaísta, e a sentença nasceu da notícia de que Temer estava com medo de ir ao velório de Dom Paulo para evitar vaias. (Kiko Nogueira tratou disso aqui no DCM.) Bem, em pouco tempo Temer provou ser uma das maiores covardias que a República já produziu, e nem dos momentos que demandam mais bravura, É inepto, é sem carisma, é inconfiável, é despido de ética. É tudo isso, mas é principalmente medroso. E um presidente sem coragem é um não presidente. Penso nesse atributo essencial de Temer e me ocorre, sempre, um ensaio de Montaigne exatamente sobre o medo. As palavras de Montaigne sobre o medo são um patrimônio da humanidade. Diz Montaigne: “O medo é a coisa de que mais medo tenho no mundo. Ele ultrapassa, pelos incidentes agudos que provoca, qualquer outra espécie de acidente.  Como escreveu Ênio, o pavor acaba com qualquer resquício de sabedoria num homem.” Observe Temer e veja quanto Montaigne estava certo. Medo de um velório? Que mais falta a Temer? Ter medo de barata? De fantasma? Do escuro? (De pedir dinheiro, sabemos que não. Mas isso não é propriamente um ato de coragem.) Esperar que ele tenha coragem de fazer o que deveria fazer agora — renunciar — é inútil. Só empurrado pelas ruas ele vai deixar o poder. Ruas já. Longe do Planalto, Temer estará condenado a se esgueirar eternamente pelos subterrâneos — pelo medo de ser vaiado. “Meu maior medo é ter medo”. Montaigne não poderia estar mais certo, e cada um de nós deveria ter esta frase impressa na mente — ou correremos o risco de agir como Temer. Ia terminar este artigo com Montaigne, mas dadas as circunstâncias me sinto obrigado a repetir Ivana: “Um Presidente da República que tem medo de ser vaiado em velório está morto!”

Fonte: Diário do Centro do Mundo “Um Presidente da República que tem medo de ser vaiado em velório está morto!” Por Paulo Nogueira

País da desigualdade: 0,3% dos brasileiros controlam 45% do patrimônio e tem tributação baixíssima para os padrões mundiais – Viomundo – O que você não vê na mídia

Pobres pagam proporcionalmente mais imposto

Fonte: País da desigualdade: 0,3% dos brasileiros controlam 45% do patrimônio e tem tributação baixíssima para os padrões mundiais – Viomundo – O que você não vê na mídia