Diário do Centro do Mundo Entenda a crise que culminou com invasão e incêndio do Congresso do Paraguai

Da BBC: Congresso em chamas, dezenas de feridos, e danos materiais substanciais. Esses foram os resultados de um dia de protestos intensos em Assunção, capital do Paraguai. As manifestações tiveram início na sexta-feira, logo depois que 25 senadores aprovaram uma emenda constitucional que permitiria ao atual presidente do país, Horacio Cartes, concorrer à reeleição no ano que vem, possibilidade vedada atualmente pela Constituição paraguaia. O projeto foi aprovado pelos senadores ao fim de uma votação convocada de surpresa e a portas fechadas. Assim que ficaram sabendo da notícia, os paraguaios iniciaram protestos pacíficos, mas que rapidamente se tornaram violentos. A polícia foi chamada e disparou balas de borracha contra os manifestantes. Também usou canhões de água e bombas de gás lacrimogênio. A aprovação da emenda constitucional no Senado é o primeiro passo para que a reeleição seja permitida no Paraguai. O projeto, porém, ainda terá de ser aprovado pela Câmara dos Deputados, na qual Cartes tem maioria. A votação estava programada para acontecer na manhã deste sábado, mas foi adiada devido aos protestos. Mas por que a medida causou tanto descontentamento ─ e o que diz a lei? Em agosto de 2016, o Parlamento Paraguaio já havia recusado uma proposta similar para permitir a reeleição. Até alguns dias atrás, as normas do Congresso estabeleciam que seria necessário esperar um ano para tratar do assunto novamente. No entanto, nesta semana, parlamentares aliados do governo conseguiram modificar o regulamento e encaminhar a iniciativa ao Senado, com vistas à sua aprovação. Segundo a agência de notícias EFE, o projeto de emenda constitucional aprovado permitiria que os presidentes e vice-presidentes do país pudessem concorrer a um segundo mandato, de forma contínua ou alternada. Em outras palavras: tanto o atual presidente do país, Horacio Cartes, quanto o ex-mandatário Fernando Lugo, que foi destituído em 2012, poderiam concorrer ao cargo novamente em 2018, para um mandato de cinco anos. (…)

Fonte: Diário do Centro do Mundo Entenda a crise que culminou com invasão e incêndio do Congresso do Paraguai

Diário do Centro do Mundo Vizinhos de Serra no condomínio onde ele mora há anos dizem que nunca o viram

Diz a Coluna do Estadão que, por causa do seu fuso horário diferenciado, Serra “consegue o impossível: morar em um prédio de senadores e nunca, em anos de mandato, ter cruzado com seus vizinhos”. A dúvida é se ele mora de fato lá ou nos corredores do Palácio do Planalto.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Vizinhos de Serra no condomínio onde ele mora há anos dizem que nunca o viram

Diário do Centro do Mundo Morre ex-embaixatriz Lúcia Flecha de Lima

Da veja: A ex-embaixatriz Lúcia Flecha de Lima faleceu na manhã deste domingo, em Brasília, aos 76 anos. A esposa do embaixador aposentado Paulo Tarso Flecha de Lima, que representou o Brasil em Londres, Washington e Roma, lutava contra um câncer de útero há um ano. Lúcia é conhecida por ter sido umas das confidentes da princesa Diana durante a separação do príncipe Charles. Ela morreu em casa e, além do marido, deixa quatro filhos. Mineira, nascida em Belo Horizonte, Lúcia também foi secretária de Turismo do Distrito Federal quando seu marido se aposentou e voltou a residir no Brasil. Atualmente, a ex-embaixatriz realizava trabalhos beneficentes em Brasília. Coordenava a Casa do Candango, uma que cuida de 300 crianças carentes, e também participava das atividades do Lar São José, um abrigo de idosos. (…)

Fonte: Diário do Centro do Mundo Morre ex-embaixatriz Lúcia Flecha de Lima

Diário do Centro do Mundo Ciro: Dilma fez “um péssimo governo” e Temer é um “ladrão fisiológico”

Do Valor:   Nessa madrugada, Ciro Gomes (PDT-CE) afirmou que a ex-presidente Dilma Rousseff fez um péssimo governo, acusou o presidente Michel Temer de ser um “ladrão fisiológico” e reiterou que será candidato à Presidência em 2018. As declarações foram feitas durante o congresso da Associação de Estudantes Brasileiros no Exterior (Brasa), na Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia.  “Houve uma fratura que explodiu politicamente na ruptura da democracia brasileira com a queda da Dilma, penso eu e eu estou disponível a discutir, que não entendeu nada do que estava acontecendo e resolveu abordar o assunto com marquetagem e fuleragem de renúncia fiscal do seu Guido Mantega. Passou um avião por cima dela com quatro asas e três pneus e até hoje ela está tonta para entender o que aconteceu”, afirmou Ciro retirando risadas de quase 200 estudantes na plateia. “Ciro, primeiramente, obrigado por vir”, afirmou um membro da Brasa antes de fazer uma pergunta. “Primeiramente, fora Temer”, interrompeu Ciro. O estudante perguntou se Dilma perdeu o cargo porque teria sido incompetente ou por ter sofrido um golpe. “Foram as duas coisas. Eu não sei porque na sua cabeça essas situações se manifestaram como antagônicas”, continuou o ex-ministro, ex-deputado e candidato duas vezes derrotado à Presidência, em 1998 e 2002, quando ficou em terceiro lugar. O estudante insistiu se Ciro não acredita que ela foi a culpada pela crise econômica do Brasil. “Culpa é um conceito católico que eu me livrei há muito tempo”, rebateu Ciro para ouvir novas risadas da plateia. “Ela fez um governo muito ruim, mas isso não autoriza a derrubá-la. Governo ruim não é causa bastante para interromper um mandato”, continuou ele, acrescentando que essa solução poderia ser usada no parlamentarismo. Ciro definiu Dilma como “uma pessoa honrada que sofreu golpe”. “Mas, de fato, ela fazia um mal governo. Foi um governo indescritível. Nomear o (Joaquim) Levy para ministro da Fazenda, aumentar a taxa de juros em nível exorbitante para enfrentar a inflação de custos produzida pela desvalorização do câmbio, fazer a renúncia fiscal de R$ 84 bilhões no ano que antecedeu a sua queda para fazer a promoção de venda de oligopólios que transferiram isso para o estrangeiro como remessa de lucros… Tudo isso me permite dizer que foi um mau governo.” (…)

Fonte: Diário do Centro do Mundo Ciro: Dilma fez “um péssimo governo” e Temer é um “ladrão fisiológico”

PSDB não consegue conviver com o ódio que semeou no País | Brasil 24/7

Responsáveis pelo golpe que feriu de morte a democracia brasileira e arruinou a economia nacional, líderes do PSDB agora se queixam do ódio instalado no Brasil; em artigo publicado neste domingo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso reclamou da falta de “bonomia” na sociedade brasileira; em vídeo, Andrea Neves, acusada de receber propina para o irmão Aécio Neves, perguntou “de onde vem tanto ódio”; no meio da semana, Luciano Huck, um dos projetos presidenciais de FHC, se lançou candidato e disse que “não importa se foi golpe ou não”; no entanto, a raiz de toda a tragédia brasileira é o ódio de classe que vem sendo semeado pelo PSDB há vários anos e que culminou no golpe de 2016

Fonte: PSDB não consegue conviver com o ódio que semeou no País | Brasil 24/7

Irritado com crítica, Doria manda Singer “passear em Curitiba” | Brasil 24/7

Prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), demonstra irritação com as críticas do jornalista e cientista político André Singer à sua administração; “Ao petista André Singer, quero dizer que não respeito suas posições e suas críticas, porque, depois de ter sido porta-voz do Lula, ele não tem credibilidade para fazer qualquer observação no plano político, muito menos a meu respeito. Vá passear em Curitiba, Singer”, disse Doria em nota na coluna Painel, da Folha de São Paulo

Fonte: Irritado com crítica, Doria manda Singer “passear em Curitiba” | Brasil 24/7

Trabalho escravo: “Há fazendas com hospitais para o gado, mas o trabalhador não tem nem água tratada” | Brasil | EL PAÍS Brasil

Procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, diz que lista de trabalho escravo, publicada outra vez após três anos, é pedagógica. Projeto quer mudar conceito, o que traria retrocesso de 130 anos, diz ele

Fonte: Trabalho escravo: “Há fazendas com hospitais para o gado, mas o trabalhador não tem nem água tratada” | Brasil | EL PAÍS Brasil

Em Goiânia, aprovação de Temer é de apenas 7,4% | Brasil 24/7

Jornal O Popular trouxe na edição deste domingo pesquisa realizada em Goiânia pelo Instituto Serpes que avalia a gestão do governo de Michel Temer (PMDB); peemedebista é aprovado por apenas 7,4% dos entrevistados na Capital, sendo 2,2% de ótimo e 5,2% de bom; nas últimas semanas, servidores federais e sindicatos, como a CUT, realizaram protestos nas ruas de Goiânia contras as reformas propostas por Temer e a lei da terceirização

Fonte: Em Goiânia, aprovação de Temer é de apenas 7,4% | Brasil 24/7

Maduro: ‘Ninguém se meta nos assuntos dos venezuelanos’ | Brasil 24/7

Depois de o Mercosul e a Organização dos Estados Americanos declararem preocupação com a atual crise política da Venezuela, o presidente Nicolás Maduro pediu neste domingo “respeito ao mundo inteiro”, e rejeitou interferência internacional; o país “com sua dignidade, pede respeito, exige respeito ao mundo inteiro, para seguir vivendo em paz”, afirmou ele na edição mais recente do programa semanal “Los Domingos con Maduro”; “Que ninguém se meta nos assuntos dos venezuelanos”, disse Maduro

Fonte: Maduro: ‘Ninguém se meta nos assuntos dos venezuelanos’ | Brasil 24/7