Gustavo Castañon

CARTA AOS COMPANHEIROS DO PT
Agora que bloqueei mais uma leva de fanáticos da minha página, gostaria de falar sério com vocês, numa boa.
Parem com essa história de chamar de oportunistas e traidores os que tentam construir uma alternativa para a esquerda a Lula.
Se você não chama, não é o suficiente. Você tem obrigação de admoestar seus companheiros para deixar de fazê-lo.
Não é só porque isso é abjeto. Isso seria infantil de minha parte lastimar.
É porque nesse momento de isolamento máximo do PT esse é um comportamento verdadeiramente irracional. E ambos sabemos que a perseguição ao PT só começou. Vocês precisam de nós.
Ninguém aqui torce para o impedimento de Lula, estamos também, de acordo com nossa interpretação do momento político, desesperados, lutando para restaurar a democracia brasileira.
Estamos fazendo isso no melhor de nossos julgamentos, assim como vocês.
O PT pode não precisar, mas o Brasil precisa desesperadamente de um plano B a Lula.
Se vocês não concordam com os nossos paciência, nós também não concordamos com seu plano A.
A culpa por a maioria da esquerda não ver mais em Lula uma alternativa de transformação não é de Ciro ou do PSOL, é única e exclusivamente de Lula e dos 13 anos de poder do PT.
Tenho certeza de que, independentemente da campanha criminosa da mídia e do judiciário contra Lula, nem o PSOL nem o PDT o apoiariam numa candidatura a presidência.
Sim, somos pequenos, mas é no debate eleitoral que se cresce e todos sabem que nossa resposta é frente sim, adesão ao projeto partidário do PT não.
Por motivos semelhantes, esses partidos muito diferentes acham que essa não é a resposta para o país.
Apelos a unidade de esquerda que não passem pela liderança de Lula e ao mesmo tempo pela construção de outra candidatura que não a dele, são apelos falsos.
Sim, grande parte do povo brasileiro reconhece nele sua liderança, mas a esquerda não. Não mais.
Além disso, Lula será quase certamente condenado antes das eleições. Sinceramente, não acredito que alguém pense que não. O cenário de colapso social que poderia evitar isso ainda não está dado.
A definição de uma candidatura do campo, ou de várias, só se dará com o desenlace jurídico da questão Lula.
Mas não resta a Lula outro caminho agora que não seguir com sua candidatura, assim como não resta outro caminho ao PSOL e ao PDT que seguir com as suas.
Só que unidade não se constrói em torno de pessoas, mas de agendas mínimas.
Se alguém quer construir a unidade da esquerda agora, deveria estar promovendo um profundo debate nacional para construção de uma agenda mínima entre partidos populares e sindicatos.
Nós estamos tentando fazê-lo com o movimento por um novo projeto nacional. Que poderia ganhar outra dimensão com a participação efetiva de Lula.
Se vocês não querem lutar por nada disso, nos deixem trabalhar sem ofensas e sabotagens. Sei que isso parece um pedido ingênuo, mas a esquerda cobrará essa atitude em breve, e mais uma vez não adiantará culpá-la pelos resultados de suas decisões.
Quem ama o país e nosso povo, estará votando no mesmo candidato no segundo turno de 2018.
Estamos e estaremos juntos, mas não em tudo.

Abraços, companheiros!1150246_508519605892868_512862497_n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s