TSE não parou a usina de calúnias de Bolsonaro

O WhatsApp não teria obrigado as agências denunciadas pela repórter da Folha, Patrícia Campos Mello, a pararem de disparar imediatamente milhões de mensagens caluniosas contra Haddad para milhões de pessoas se não fosse legal, escreve Alex Solnik, articulista do 247; “não é; calúnia é crime; o caluniador usa as redes sociais para fugir do flagrante, para não ser flagrado caluniando e não ser processado e preso; o bombardeamento massivo de mensagens também é proibido pelas redes porque produz efeito manada”

Fonte: TSE não parou a usina de calúnias de Bolsonaro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s