Em 2021, a PM do Rio matou quase tanto quanto acidentes de trânsito no Estado

Em 2021, a cada 24 horas, quase 4 pessoas foram mortas pela PM do Rio de Janeiro. A violência estatal vitimou 1.354 fluminenses. O resultado da tragédia se equipara ao dos acidentes de trânsito, que mataram uma média de 5 pessoas por dia no estado durante o mesmo período. Comparados com acidentes com morte envolvendo aeronaves, os números são ainda mais preocupantes. Entre 2013 e 2018, o Brasil registrou 658 mortos em acidentes aéreos, de acordo com o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos). Em termos gerais, a PM fluminense precisou de 12 meses para causar o dobro das mortes que os acidentes aéreos provocaram em oito anos no país.

Fonte: Em 2021, a PM do Rio matou quase tanto quanto acidentes de trânsito no Estado

Finanças Descentralizadas: Ideologia do Livre-Mercado no Sistema Financeiro Internacional

Nassim Nicholas Taleb (foto acima), autor dos livros “A Lógica do Cisne Negro” e “Antifrágil”, voltou a usar as redes sociais para atacar o bitcoin. Pelo Twitter, o escritor disse que a criptomoeda…

Fonte: Finanças Descentralizadas: Ideologia do Livre-Mercado no Sistema Financeiro Internacional

Barroso alerta possibilidade de ataque ao sistema eleitoral: “Odeiam o Brasil”

O ministro do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, afirmou, em seu discurso de despedida da presidência do TSE, nesta quinta-feira (17), que não duvida de ter pessoas “tentando invadir o sistema (eleitoral) porque odeiam o Brasil”. “Mas não vão conseguir”, disse ele.

Fonte: Barroso alerta possibilidade de ataque ao sistema eleitoral: “Odeiam o Brasil”

Agindo como “dono” dos evangélicos, Malafaia diz que religiosos não votarão em Lula, Moro ou Ciro: ‘vão quebrar a cara’

Em dezembro, uma pesquisa Datafolha revelou que 43% dos evangélicos consideram Lula o melhor presidente que o Brasil já teve

Fonte: Agindo como “dono” dos evangélicos, Malafaia diz que religiosos não votarão em Lula, Moro ou Ciro: ‘vão quebrar a cara’